A brilhante estreia da selecção feminina no euro e a tristeza da mentalidade machista.

 

Acabou ontem a estreia da selecção feminina portuguesa de futebol numa grande competição internacional, neste caso o campeonato da Europa na Holanda e o resultado foi, pode-se dizer, muito melhor do que o esperado, magnífico até. Tendo em conta o nível e o historial da selecção, as expectativas eram baixíssimas e só o facto de estar presente no euro já era um grande acontecimento para a história do futebol e desporto português. É preciso não esquecer que de todos os países participantes, Portugal é o pior classificado no ranking da UEFA e portanto passar a fase de grupos seria um milagre. Pois esse milagre só não aconteceu por um golo. A selecção feminina ganhou um jogo e perdeu dois, mas teve atitude, espírito de luta e sacrifício que compensaram uma ainda incipiente técnica e por causa disso caíram de pé e saíram por cima. Porque só assim é que se pode ver a sua participação. Falar de derrotas e eliminações é querer fazer da selecção aquilo que ainda não é porque tem ainda muito que evoluir. Mas esta sua primeira entrada num euro foi um passo enorme e só nos enche a todos de orgulho. Mas vamos então ao resumo desta brilhante participação. No primeiro jogo contra a Espanha notou-se um pouco de nervosismo e o resultado de 2-0 para “nuestras hermanas” foi uma consequência disso além da melhor qualidade delas. Contra a Escócia uma vitória histórica por 2-1, que fica para sempre na memória do desporto português. O melhor resultado porém terá sido a derrota contra a Inglaterra. Isso mesmo! Os antecedentes eram todos a favor das inglesas. Quinta melhor selecção do mundo e no jogo anterior, goleada por 6-0 contra a Escócia. Não se previa nada de bom no último jogo da selecção na fase de grupos. No final perdeu, mas apenas por 2-1 e teria bastado um empate para se qualificarem por causa da vitória da Escócia contra a Espanha. Em suma uma enorme participação e por isso todas as jogadoras, a equipa técnica, a FPF e o seleccionador Henrique Neto estão de parabéns!

PS: a evolução do futebol feminino em Portugal só não tem sido mais rápida porque o machismo ainda não desapareceu completamente, principalmente quando se trata de actividades aparentemente só para homens. Infelizmente ainda há quem pense que o futebol não é para meninas ou que o futebol feminino é uma coisa menor que não tem o mesmo valor do futebol masculino, mesmo quando se trata da selecção. Ontem vi um exemplo dessa discriminação. Num restaurante onde fui jantar, estava a dar um jogo de preparação dos muitos que costumam acontecer na pre-época. Como vi que ninguém estava a ver pedi a uma senhora que lá trabalhava se podia mudar para o jogo da selecção feminina. Ela acedeu e mudou. No final da primeira parte um outro senhor, também do restaurante, mudou novamente para um outro jogo amigável. Portanto para esse senhor era mais importante um qualquer jogo amigável que não contava para nada do que um jogo da selecção feminina num euro. Se fosse a selecção masculina, será que ele mudaria de canal? Claro que não! Portanto ainda há um longo caminho a percorrer para acabar com esta mentalidade machista patriarcal que ainda existe entre nós, apesar da evolução positiva.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s