Iman Tawhidi – um Iman diferente.

 

Este artigo é sobre um Íman que se calhar não é um verdadeiro Iman porque não é reconhecido como tal pelas principais organizações islâmicas da Austrália, país onde vive. Iman Tawhidi é shiita de origem iraquiana e apesar de alguma polémica, decidi escrever sobre ele porque tem algumas opiniões com as quais concordo. Por causa dessas opiniões é mal visto pela maioria dos muçulmanos na Austrália, que são sunitas e já foi ameaçado por extremistas que não aceitam de forma alguma o seu discurso.  No entanto se as suas ideias fossem aprovadas quase de certeza haveria menos ou nenhum terrorismo e o islão beneficiaria de uma imagem muito melhor e mais moderna de acordo com o tempo em que vivemos. A mim pouco me importa que seja falso ou não pois que o principal propósito do seu ideal é uma reforma do islão tão necessária e sempre adiada.

Mas vejamos alguns pontos principais do seu pensamento e que tanta raiva têm causado aos que se dizem verdadeiros muçulmanos. É a favor da limitação da construção de mesquitas. Toda a gente sabe que muitas mesquitas têm o apoio financeiro do regime político extremista da Arabia Saudita que através delas tenta expandir o ramo radical do islão maioritário nesse país e que é o wahabismo sunita. Ramo que por sua vez é uma das raízes do terrorismo islamista. E claro algumas mesquitas são um poço do extremismo religioso. Opõem-se aos muçulmanos que tentam justificar a violência doméstica e a morte de apóstatas. De facto nada justifica estes dois comportamentos absurdos e tentar justificar-los só pode advir da influência do radicalismo e o domínio da religião sobre o racionalismo. Também apoiou a ideia de Ayann Hirsi Ali de que as escolas corânicas devem ser fechadas ou transformadas por motivos de segurança. Não creio que todas essas escolas sejam antro de radicalização mas a verdade é que a maioria ensina uma visão fechada do mundo centrada no domínio religioso e com forte probabilidade de originar futuros radicais terroristas. Já vi reportagens sobre isso e posso dizer que por vezes os estudantes recebem verdadeiras lavagens cerebrais. Por outro lado é grande crítico da situação de mulher no mundo muçulmano. Acha que as mulheres não muçulmanas não devem ser obrigadas a usar o véu em países de maioria muçulmana e acha também que mulheres deveriam ser nomeadas para o Conselho Nacional dos Ímans da Austrália.

Tawhidi acredita que todos os actos de terrorismo estão condenados pelo Corão e já denunciou o ISIS como um corpo extremista que não representa o islão. Também acusou o tal ramo wahabista do sunismo de ser a causa do ataque terrorista de Londres em Junho deste ano e de ser um cancro na religião. Ainda outra crítica feita por si é ao Irão por prender estudantes que opõem-se ao governo e pela falta de direitos humanos e o uso da tortura e opressão por parte do poder central nesse país.

Estas são algumas das opiniões deste Iman que não sei se é verdadeiro ou não mas que pouco me importa porque o mundo muçulmano deveria estar cheio de gente assim. Daquilo que eu sei sobre ele, há apenas uma coisa que não concordo e é quando ele diz que Palestina é terra judaica. Não concordo porque se ele quer com isto dizer que Palestina não deveria existir então penso que é um erro visto que sou a favor da existência dos dois Estados.

O islão radical está a ganhar peso em detrimento de moderados e reformistas e isso deve se muito à forma ostracizante como estes são tratados pelos próprios muçulmanos como acontece com o Iman Tawhidi. E no entanto como seria importante que os muçulmanos ouvissem mais pessoas como ele.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s