Park Yeon-mi – activista norte-coreana em prol dos direitos humanos.

     A Coreia do Norte foi sempre um país com destaque na comunicação social devido ao seu regime tirânico, líder de uma das ditaduras mais brutais do mundo que ao longo dos tempos e desde 1949 tem controlado o povo, resultando assim na nação mais isolada  do mundo. Mas nos últimos tempos, as referências a esse país têm ganho ainda mais força devido ao aumento da repressão interna e às provocações balísticas ordenadas pelo seu actual líder. Ora nem de propósito descobri esta semana a história de uma activista dos direitos humanos norte-coreana de seu nome Park Yeon-mi. Tal como muitos outros norte-coreanos levados pelo desespero e pela falta de liberdade, ela fugiu com a sua família pelo lado da China e depois de várias peripécias chegou à Coreia do Sul*. Desde entao tem dedicado a sua vida ao activismo humanista principalmente no que concerne no combate ao trafico de pessoas (do qual ela própria foi vitima) e à denunciação da ditadura norte-coreana. Sobre isto vale a pena ver o seguinte video onde ela fala precisamente do que é viver no seu país de origem e onde faz um retrato da sua geração. No video ela começa por dizer que parece que vivia noutro planeta e que na escola nao aprendia nada sobre assuntos que sao ensinados no resto do mundo como o big bang ou a evolução mas que por exemplo aprendia problemas de aritmética em cujo o tema era como matar norte-americanos. Também diz que os norte-coreanos recebem lavagem cerebral desde o nascimento e que sao compelidos a acreditar que o líder tem um poder enorme e um controle máximo sobre as pessoas. Ela própria acreditava que ele podia saber tudo do seu pensamento. Além de que os norte-coreanos sao guiados por mandamentos que dizem o líder máximo é o único que lhes pode proteger das ameaças norte-americana e japonesa. Um aspecto curioso é quando ela diz que na fronteira com a China, os chineses em jeito de provocação mostravam-lhe comida e perguntavam se ela tinha fome e ela respondia para eles se calarem “seus gordos chineses”. Nessa altura ela acreditava mesmo que o seu país era o melhor do mundo porque estava influenciada pela propaganda do regime e porque nao tinha conhecimento do resto do mundo. Mas as dúvidas começaram a aparecer quando por exemplo via electricidade do lado chinês e nao do lado norte-coreano. O resto do video é basicamente sobre a forma como fugiu da Coreia do Norte e os sacrifícios e dificuldades que atravessou na realização desse objectivo em conjunto com o seu pai (pelo menos até onde lhe foi possível) e a sua mae. 

 

     As histórias sobre o que se passa na Coreia do Norte ja sao bem conhecidas mas nunca é demais dar a conhecer sempre a horrível sorte de um povo entregue aos caprichos maquiavélicos de uma dinastia que tem usado e abusado do poder. Park Yeon-mi, depois de uma fuga corajosa, tem sido uma voz fundamental a denunciar essa tirania e o seu testemunho é importante para mostrar até que ponto o povo norte-coreano vive afastado do resto do mundo.

 

* Para saber mais sobre Park Yeon-mi visite: wikipedia 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s