O circulo vicioso do capitalismo selvagem e as suas consequências.

670x300_consumo

Ja falei disto neste meu blogue e vou falar de novo. Trata-se do impacto negativo do capitalismo selvagem na sociedade moderna. O problema é tanto mais grave quanto imperceptível, tal é a submissão das pessoas ao poder da publicidade e desejo de consumir. E a ironia é que muitas vezes, é um desejo que nem pode ser realizado mas apenas visto. Mas e o que provoca isto? Penso que é um circulo vicioso que se vai retraindo cada vez mais até impossibilitar a fuga do consumidor. Neste circulo vicioso existem duas partes, os comerciantes que na constante e incessante procura do lucro, procuram vender e o publico que consome cada vez mais, muitas vezes sem necessidade, se nao é pelo desejo de ter e principalmente de ser mais do que os outros. Este circulo é a (i)lógica do capitalismo liberal selvagem, do qual todos somos escravos, e que vai dominando o mundo tanto na vertente económica como na política (isso mesmo). E como é que ele funciona? Funciona de acordo com a adoração do “Deus” dinheiro. Por parte dos comerciantes que tentam a todo o custo vender, tentando influenciar e condicionar as pessoas através de publicidade abusiva, apresentação exacerbada e quase doentia de novos produtos devido a uma concorrência feroz e constante invasão do espaço mediatico  transformando-o num gigante espaço de vendas. Basta pensar por exemplo no absurdo do calendário das campanhas de vendas. Para quem planifica uma campanha, daquelas anuais, as aulas começam em maio ou junho em vez de começarem em setembro e o natal começa em outubro ou novembro em vez de ser em dezembro. Tudo em nome da concorrência e do capitalismo selvagem. E para que isto tenha sucesso é preciso que haja a outra parte e que sao os consumidores. Apesar da crise que existe actualmente, se compararmos no geral os últimos 30 a 40 anos, o consumo tem aumentado no mundo ocidental, isto também porque o nível de vida tem melhorado. Pegando no caso de Portugal, apesar da crise que atravessa actualmente, vive-se melhor agora do que ha 30 ou 40 anos atras. E uma das consequências disso é a busca incessante da novidade, do consumo e o desejo de possuir. E desta consequência resultaram as grandes superfícies comerciais. E Portugal quanto a isso esta infelizmente e incompreensivelmente demasiado bem servido. De facto os grandes centros comerciais sao o exemplo perfeito deste circulo vicioso e é por isso que sao conhecidas como catedrais do consumo. Eles so existem porque as pessoas consomem desenfreadamente o que se produz e se vende cada vez mais, como por exemplo os produtos da nova tecnologia. E o pior é que as pessoas estão tao condicionadas pela febre do consumo que fazem as suas vidas em função dela. Basta ver a forma como enchem os grandes centros comerciais ao fim de semana como se fossem zombies alienados pelo poder da publicidade e basta ver também como escolhem esses mesmos sítios para passearem e verem as montras como se fossem monumentos ou obras de arte. Para muitos isto é qualidade de vida; pois eu nao consigo ver qualidade em estar-se encerrado/a dentro de 4 paredes a ver montras com produtos muitas vezes inacessíveis aos comuns dos mortais.

Ora uma das consequências, além daquelas que já falei, deste circulo ascendente é um regresso à exploração abusiva dos trabalhadores. Neste aspecto parece que o mundo ocidental esta a regredir, a voltar ao passado. Estivemos anos e anos a lutar pelos direitos dos trabalhadores e agora tudo isso esta a ser abandonado em nome do lucro. Aos poucos vamos adoptando o sistema de trabalho asiático, principalmente chinês e indiano, onde como toda a gente sabe trabalha-se demasiado por bem pouco. Ora muitos dizem-me que isto nao é bem assim porque agora somos melhores pagos do que no passado. Sim é certo mas isso nao significa uma melhor qualidade de vida. Se por exemplo houvesse agora uma lei em que as pessoas ganhariam o dobro do que ganham mas deixariam de ter direito a férias e feriados e qualquer outro tipo de folgas isso seria melhor para elas, sabendo que nao poderiam aproveitar as suas vidas como quisessem? Penso que o ter muito dinheiro nao significa por si so uma vida mais feliz. Para isso é preciso que as pessoas possam fazer uso de uma vida saudável tanto física como intelectualmente e nao imagino isso, todo o tempo no trabalho.

Mas as pessoas nao se apercebem do constante crescimento deste circulo que tem dominado tudo e que um dia vai arrebentar. E quando isso acontecer vai haver miséria tanto económica como social por todo o lado. So espero que as pessoas acordem antes que seja tarde demais.

Para acabar importa referir que este texto nao é contra o capitalismo em si, mesmo que o possa parecer. Na verdade nao sou contra o capitalismo mas sim contra a sua vertente radical. Aquela que por exemplo provocou a grande depressão de 1929 e pôs o mundo na miséria. Era bom que os decisores políticos começassem a pensar nisto e tivessem a coragem de enfrentar o poder económico em vez de perderem tempo com conversas populistas!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s