Nao se esqueçam de Khaled Al-Assaad, assassinado por defender o património da humanidade!

       CMzBRcEWIAAYbOo.jpg-large     A noticia já veio ontem e apesar de já ter passado algum tempo nao quis deixar de falar nela. Como já toda a gente sabe, o grupo terrorista Daesh (ou Estado Islâmico) decapitou o antigo chefe do Departamento de Museus e Antiguidades da cidade de Palmyra. Khaled Al-Assaad esteve nessa função por mais de 50 anos e estava reformado à 13. Tinha 81 anos.

     Nao me vou aqui debruçar sobre os motivos de tal barbaridade porque tais actos nao têm justificação possível e por isso qualquer tentativa de explicação é perda de tempo. Vou é sim dar os parabéns ao Daesh. Ja toda a gente conhece o método de actuação deste grupo. Muito espectáculo, violência extrema e uma grande encenação para numa espécie de propaganda fascista tentarem influenciar as pessoas e ao mesmo tempo amedrontarem. Também se sabe que matam qualquer pessoa que nao esteja de acordo com a ideologia deles destroem todos os vestígios históricos porque representam outras religiões e outras civilizações. Mas desta vez os Daesh suplantaram-se. Se ainda houvesse duvidas sobre a atitude e os objectivos deste grupo terrorista (embora penso que ja ninguém duvidasse ou ainda duvide, excepto os conspiracionistas e os que acreditam neles) trataram de mostrar de uma vez por todas porque existem e porque devem deixar de existir. Usaram um método brutal como so um grupo tao acéfalo e extremista como este poderia usar para assassinarem um dos maiores especialistas da historia antiga na Síria. Uma pessoa cuja única guerra era a de defender e preservar os tesouros arqueológicos de Palmyra, por sinal uma cidade riquíssima em vestígios do passado. Ao fazerem tal acto mostraram bem aquilo que sao: um grupo completamente desprovido de qualquer sentimento humanitário, formado numa ideologia extremista que recusa qualquer tipo de tolerância com o resto do mundo e cuja inteligência e cultura de cada membro é igual a um saco de batatas.

Tudo o que for cultura, conhecimento, sabedoria e racionalismo é estranho para os extremistas que fechados nas suas conchas de ignorância nem sequer tentam compreender o mundo que os rodeia porque o mundo para eles acaba nos seus pensamentos enfadonhos e perigosos.

Khaled Al-Assaad teve o azar de ser um eminente especialista e viver no lugar errado, na hora errada. Por tudo o que fez durante a sua vida nao pode ser esquecido e a sua morte, tal como a de muitos outros, deve ser constantemente lembrada para que o mundo nao se esqueça que uma das missões principais é terminar com o grupo terrorista Daesh.

Foram precisos 6 anos para acabar com o nazismo. Quantos anos serao precisos para acabar com o radicalismo islâmico? E por quanto mais tempo estaremos dependentes de países como a Arábia Saudita e o Qatar?

Anúncios

2 thoughts on “Nao se esqueçam de Khaled Al-Assaad, assassinado por defender o património da humanidade!

  1. Agh! Me fez lembrar aqueles leões que matam os filhotes da leoparda só prá não ter concorrência…
    Talvez a principal forma de diminuir esse extremismo arcaico e intolerável esteja nas mãos dos próprios eslamitas de bem, que por sinal, devem ser a grande maioria.
    As fontes de energia renováveis e variadas poderiam dar um basta ao financiamento desses esquemas brutais.

    Linda sua homenagem ao Senhor Khaled Al-Assaad!

    Aliás, Bruno, o blog todo está esteticamente belo, assim como a nova foto. Esse seu espírito ativista (prá poucos) é transcendente!

    Até breve

    Liked by 1 person

  2. Ola Cristina!

    Nao sabia isso dos leoes, mas nos animais ainda ha uma desculpa. Matam por instinto e nao por maldade. E nao têm a capacidade cognitiva do Homem (embora haja homens que tenham a capacidade cognitiva dos animais). Quanto aos islamitas de bem, eles existem mas nao parecem ter a mesma capacidade de acçao dos ocidentais. Um exemplo: apesar dos atentados que por la têm acontecido, nunca vi grandes manifestaçoes de solidariedade e repudio como vi em França aquando dos atentados de Paris em Janeiro. Nao digo que nao haja mas parece faltar um sentimento de uniao que atravesse e una o mundo muçulmano contra os terroristas. Quanto às energias renovaveis basta lembrar que a Arabia Saudita apoia o Daesh e ao mesmo tempo é das principais produtoras de petroleo do mundo. Portanto esta tudo dito. Muito obrigado por ter gostado da homenagem e por ter gostado do visual do blog. Fico muito contente!

    Até breve.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s