A força de um beijo.

Photo: Ebrahim Noroozi
         
        Somayeh Mehri (29 anos) e a sua filha Rana Afghanipour (3 anos) vivem em Bam, no sul do Irao. Elas foram atacadas com acido pelo marido de Somayeh, Amir. Somayeh era frequentemente agredida fisicamente e aprisionada pelo seu marido até que teve a coragem de pedir o divorcio. Amir avisou-a em que se ela insistisse em deixa-lo, ela nao viveria o resto dos seus dias com a cara que ela tinha. Numa noite em Junho de 2011, ele atirou acido sobre ela e a sua filha enquanto dormiam. As suas faces, maos e outras partes dos corpos ficaram gravemente queimadas. Somayeh ficou cega e Rana perdeu um dos olhos. O pai de Somayeh vendeu a sua terra para pagar os gastos médicos e os habitantes da aldeia também ajudaram. 
        A foto acima faz parte de um conjunto de fotos que ganhou o 1° prémio na categoria de Retratos-Historias da World Press Photo. Para ver todas as fotos e saber mais sobre o fotografo visite “Victims of forced love” (em inglês). 

       A foto é um  belíssimo contraste entre a ternura de um beijo e a trágica violência das faces desfiguradas. E esse beijo é um sinal de esperança e amor de duas pessoas que sofreram um acto atroz e que mesmo assim ainda acreditam na parte boa da vida. Por isso decidi publica-la no meu blog. Porque a força do gesto e a sua beleza é mais visível do que as marcas duma violência impossivel de aceitar.

Anúncios

8 thoughts on “A força de um beijo.

  1. Olá, Bruno! Como vai?

    Sabe o que mais me encanta em você?

    Seu extremo engajamento em prol das vítimas de arbitrariedades e desmedimentos tamanhos, extrapola o seu blog e me faz refletir profundamente…

    Nunca saio daqui da forma em que cheguei. Seu papel nesta sociedade “humana-desumana” é exatamente este, né não?

    Um abraço.

    Gostar

  2. Salam, Bruno!

    a foto é verdadeiramente marcante, uma realidade desse mundo desumano.
    No Rio de Janeiro, por exemplo, aumentou o número de estupros. Dá a impressão de que a sociedade está repleta de psicopatas. Sabe aqueles filmes norte-maericanos em que está estampada a foto dos Procurados? Pois então, vemos essas fotos até em ônibus. Os “procurados” estão à solta por aí, mas serão pegos, Insh´Allah!

    Gostar

  3. Ola.

    Nem sei o que dizer. Tao grande é o seu comentario e tao pouco é o que eu faço que nao acha que mereça tamanho elogio e agradece-lo parece-me muito pouco para o que o seu comentario merece. Mas pronto, ca vai um muitissimo obrigado porque também é mais um excelente incentivo para continuar a escrever.

    Gostar

  4. Ola

    Infelizmente o mundo tem muita desumanidade mas se so pensarmos so nisso ficamos pessimistas e tristes. Os brasileiros por exemplo vivem num pais cheio de criminalidade e corrupçao mas estao sempre prontos pra festa. Por um lado penso que é negativo porque acho que faz esquecer as responsabilidades mas por outro admiro esse jeito brasileiro de encontrar alegria no meio da tristeza.

    Gostar

  5. Eu desejo que esse mostro, porque marido e pai ele não é, deveria receber um banho do mesmo ácido que ele jogou nessa grande mãe e na sua linda filha e sentir na pele e na alma, a dor física e sentimental na qual elas passaram e passam todos os dias.
    A morte para ele seria uma pena muito branda…

    Gostar

  6. Reconheço que esse é o pensamento que a maioria das pessoas têm ao ver a imagem mas logo depois penso “De que vale a pena isso?” O que nos distingue de tipos como esse é que nao somos monstros e ainda bem. A justiça deve ser pesadissima mas nao vingativa.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s