Consumir com direitos e com responsabilidade.

     
     Hoje comemora-se o dia internacional dos direitos do consumidor. Existem actualmente tantos dias especiais e internacionais que muitas vezes eles passam sem lhes darmos a importância que merecem. E porém alguns sao muito importantes e merecem ser relembrados como neste caso. De facto o consumismo tornou-se uma actividade tao presente no nosso dia-a-dia que parece que o mundo gira à volta dele, quase como se as pessoas estivessem sob uma influência forçada. Faz parte intrínseca da sociedade e nao se pode fugir do acto de consumir. Mas se isto é verdade, nao quer dizer que no consumo nao existam regras de forma a que nao sejam ultrapassados certos limites de respeito e direitos dos consumidores. O consumismo actual provem muito do capitalismo no seu mais duro estado e que se pode resumir no conceito de que quanto mais gastar, melhor para a empresa. Produzir mais, comprar mais, gastar mais, ganhar mais. Tudo numa ideia do capitalismo selvagem que nao olha a meios para obter lucros e onde o que interessa é vender o mais possível, se necessário fugindo às regras da respeitabilidade. E por isso é que existem os direitos do consumidor. Falemos no caso português. No nosso país sao constantes os abusos contra os consumidores como alias se pode comprovar pelas inúmeras queixas que a DECO (Associação Portuguesa para os Direitos do Consumidor) recebe todos os anos. Desde as grandes empresas monopolistas que abusam do seu poder até aos pequenos empresários que praticam uma espécie de chico-espertismo prejudicando com isso os consumidores, ha uma generalização nefasta duma visao das pessoas como sacos de dinheiro que é preciso gastar. Pena que assim seja e de facto nao ha necessidade porque a falta de respeito em relação ao consumidor é também um sinal duma sociedade doente e egoísta onde se tenta enganar o próximo em troca de um lucro menor do que aquele que haveria se as coisas funcionassem como deviam. Falta de informação nas facturas, contratos abusivos, informações enganosas, troca ou nao colocaçao de preços nos supermercados e mais muito mais que transmitem muito mau sinal duma sociedade que nao se pode desenvolver a nenhum nível enquanto estes abusos e erros propositados continuarem. Em suma, o capitalismo selvagem aproveita a ingénua ansiedade das pessoas para fazer delas escravas do consumo. 
       Também e falando no consumo é importante referir o conceito de consumo responsável. Num mundo com cada vez mais gente e menos recursos, consumir eficientemente torna-se uma responsabilidade enorme para que mais pessoas possam tirar proveito das riquezas da terra sem que estas acabem de forma abrupta. Por isso a consciencialização das pessoas quanto ao consumir bem e melhor e nao em mais quantidade é imprescindível para o futuro do nosso planeta. 
    
      
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s