Os erros dos “Indignados”

         O ano de 2011 vai ficar marcado indubitavelmente pelos protestos dos “Indignados”. Desde pelo menos março que se ouve falar em grupos de jovens (na sua maioria) que saem à rua para combaterem a precariedade, as condições de vida, a austeridade, o desemprego, a corrupção, o fim da classe média, etc. Tudo motivos que sao validas razoes para se sair à rua e para que desde Portugal até aos EUA, o mundo esteja a passar por uma série de protestos. No entanto o movimento tem vindo a acumular erros e apesar das reivindicações serem na sua maioria justas, ele pode perder força e apoio. Ora numa altura em que é preciso mais do que nunca essa força irreverente da juventude para acordar o mundo seria pena que ela se perdesse nos meandros do sistema e que a sua voz fosse abafada por falhas que nao sendo invisíveis também podem ser facilmente esquecidas debaixo de um entusiasmo ingénuo. E assim os erros que estão a prejudicar o movimento dos “Indignados” sao:
– Um movimento sem liderança: Ele nasceu de uma forma espontânea (de realçar que incluo também o movimento “M12M” nascido do protesto da “Geração à rasca”) e os promotores da iniciativa sempre falaram de um movimento onde ninguém tivesse preponderância e onde todos tivessem a mesma força. Muito bonito mas pouco pratico e realista. Um movimento sem um líder ou um grupo de lideres acaba por se dispersar e perder a sua força. E quanto maior o movimento maior é o risco de isso acontecer.
– A heterogeneidade de defensores do movimento: Neste caso tanto se pode dizer defensores como aproveitadores. De facto sendo um movimento popular e com ideias de fácil simpatia nao é de estranhar que por exemplo grupos políticos de extremos opostos queiram tirar vantagem dele.  Assim no protesto do 12 de março participaram grupos de extrema-esquerda assim como de extrema-direita. Ora um radicalismo de posições nunca é bom seja em que circunstância for mesmo nao sendo propositada como neste caso. Mas um movimento com uma vaga definição pode ser aproveitado por pessoas sem escrúpulos.
– A cada vez maior ligação à esquerda: Ja falei sobre isto num artigo anterior e volto a falar. E este nao anula o erro anterior porque uma coisa é o aproveitamento externo e outra é a opinião interna. O movimento esta cada vez mais ligado a uma esquerda um pouco radical como se os problemas da sociedade fosse uma luta entre a esquerda dos valores humanos e sociais e a direita do capitalismo selvagem. As coisas nao sao assim tao lineares, nao é tao preto-e-branco e mais uma vez o movimento arrisca-se a perder a sua força. Atenção que nao se põem em causa os ideais de luta do movimento porque de facto é preciso lutar contra o capitalismo selvagem, contra o poder financeiro das grandes multinacionais, contra o poder económico que suplanta o poder político. Mas o ideal seria uma maior imparcialidade porque quando se ouve em destruir bancos ou atacar o sistema económico mundial qual acham que sera a reacção do povo? Mesmo a direita moderada pode ver uma espécie de radicalização do movimento e desinteressar-se da causa e isso seria uma desvantagem.
– A ligação a movimentos nao-democráticos de cyberactivistas: Este é dos erros mais prejudiciais ao movimento. Isto é como é que um movimento que se diz democrata defende grupos de cyberactivistas que usam métodos nao-democráticos para defenderem o que defendem? So mesmo a ingenuidade é que permite pensar que indivíduos que nunca dao a cara, que nao se responsabilizam pelos seus actos, que põem em perigo a vida de pessoas ao expor as suas identidades e que atacam sistemas bancários pondo em perigo as contas de milhares de cidadãos, fazem um bom serviço à democracia e à causa do movimento. Atenção que nem tudo é negativo nestes movimentos e por exemplo a ajuda que dao aos cyberactivistas da primavera árabe é importante devido à censura que estes sofrem mas os ataques que realizam acabam por ser na sua maioria mais prejudiciais a todos do que so aos que pretendem atingir. E depois nao é isto uma posição de guerra radical que nao tem nada a ver com o caracter pacifista do movimento? Quase que é como os anarquistas da rua que so sabem destruir e que prejudicam o movimento levando a que o cidadão comum se desinteresse e veja mais um “bando de arruaceiros” do que “um protesto organizado e de causa justa”. A propósito recomendo a leitura desta entrevista dada à Radio Free Europe por Sam Bownes (em inglês): http://www.rferl.org/content/lulzsec_is_utterly_irresponsible_anonymous/24272909.html
    Ora tudo isto pode enfraquecer o movimento se nao se passar de uma definição concreta e da rua para os locais onde realmente interessa. A rua é sempre necessária mas é preciso passar a uma etapa superior. Porque as pessoas a uma certa altura pensarão: “Afinal o que é que eles querem? Querem destruir tudo e instalar a anarquia?”. Porque podem ter a certeza que mesmo nao sendo verdade, muita gente pensara isto e o medo é um obstáculo enorme às mudanças. Salvo raras ocasiões, o povo prefere a segurança ao risco. Por isso é que a ditadura do Estado Novo demorou tanto tempo.
    Em suma tornam-se necessárias mudanças a nível nacional e internacional para que o movimento nao se afogue no sistema que deve ser combatido.

Anúncios

One thought on “Os erros dos “Indignados”

  1. Salam, irmão lusitano! Como vai?Amo mudanças, embora muitas pessoas as temam. Penso que 2011 está sendo um ano especial, mostrando que a humanidade ainda não perdeu a capacidade de se indignar, Graças a Deus, Alhamdulillah!Agora o próximo desafio, como você bem escreveu, é não se deixar perder dentro da “Matrix” (do sistema).Para isso, é necessário dobrar as atenções, perseverar e sobretudo, como o MOESCOR proclama, nunca perder as esperanças.Um abraço fraterno e ótima semana!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s