As facilidades dos patrões e as dificuldades dos trabalhadores.

FMI e Bruxelas de acordo em despedir rápido e barato – Portugal – DN

Sabe-se que a rigidez no mundo laboral é prejudicial para a produtividade e o desenvolvimento do pais. Sabe-se também que falar em “contratos a termo certo” hoje em dia começa a ser mais um exercício de conveniência do que uma constatação real. Portugal e a Europa atravessam uma grave crise ao nível do emprego e o facto de haver mais procura do que oferta de trabalho faz com que encontrar “contratos a termo certo” seja cada vez mais difícil. Portanto falar do mundo do trabalho como era a vinte anos atras já nao tem razão de ser. Infelizmente, neste caso parece que o mundo nao vai regressar ao passado e o melhor é adaptar-se à nova realidade.
Agora o despedimento “mais fácil” nao significa que os patrões possam dispor dos trabalhadores como muito bem queiram. Claro que esta noticia é uma maravilha para a classe patronal. Em Portugal, esta classe, salvo algumas excepções, sobrepõem o lucro empresarial em detrimento dos direitos e do bem-estar dos trabalhadores. Ora é claro que as empresas devem dar lucro e lutarem por isso mas as duas coisas nao sao incompatíveis. Os patrões têm o dever de fazer com que os trabalhadores se sintam bem nos seus empregos e estes têm o dever de contribuir para o aumento da produtividade laboral. Ora o que se vai passar com estas medidas, se forem avante, é mais despedimentos, mais insegurança social, menos respeito pelas dificuldades das famílias que alias vao aumentar. Isto é, os efeitos a longo prazo até serão benéficos mas é importante nao esquecer que o despedir “fácil e barato” significa que deve haver contrapartidas para que as pessoas tenham alguma margem de manobra e de segurança nas suas vidas. E aqui o governo tem um papel preponderante. Nao se pode aumentar o numero de gente “na rua” porque isso significa maior instabilidade social. Por isso sera necessário um sistema social que equilibre os despedimentos “mais fáceis e baratos”. Torna-se necessário um grande apoio para atenuar mudanças radicais. estará Portugal preparado para isso?
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s