Ministro desafia desempregados a trabalhar na agricultura – Economia – DN

Ministro desafia desempregados a trabalhar na agricultura – Economia – DN

Sobre esta noticia: De facto ha uma certa verdade no que o ministro diz. Mas as coisas nunca sao assim simples e lineares. Como nao estamos numa ditadura, nao se pode obrigar os desempregados a irem fazer trabalhos que eles nao querem. Daqui resulta que muitos deles preferem continuar a receber o rendimento mínimo social do que ir trabalhar seja na agricultura ou seja onde for. E aqui esta o primeiro erro. O RMI é necessário mas é preciso ver os abusos e ver quem realmente o merece. Ha de facto muita gente que podia dar um contributo na agricultura e ja agora também nas florestas mas entre ficarem em casa a receber o dinheiro da ajuda e irem para os campos preferem a primeira hipótese. Isto também poderia mudar um pouco se as condiçoes para trabalhar na agricultura fossem melhoradas. Vivo num pais, a França, onde a agricultura tem uma grande importância. Todos os anos aparecem bastantes ofertas de empregos sazonais de recolha para os quais nao é preciso nenhuma experiência. E so estou a falar da região onde vivo. O trabalho é duro mas as condições salariais sao boas. Talvez por isso se explique que muitos portugueses preferem trabalhar na agricultura no exterior do que no seu pais. O que, tendo em conta a diferença salarial, é compreensível. Por isso falar por falar é bonito mas nao leva a nada se nao se lutar por uma agricultura a sério e mais desenvolvida. E isto so acontecera quando os agricultores se unirem para formarem cooperativas mais fortes. Esta visto que a agricultura individual ja deu o que tinha a dar. Mas também nao pode ser cooperativa à moda do pós-25 de abril. Um modelo socialista também nao é o modelo ideal. Deve-se respeitar a individualidade e incentivar os indivíduos donos de explorações agrícolas a unirem-se. Principalmente os que têm pequenas explorações. Também é preciso reforçar a instauração de selos de garantia de produtos especificamente portugueses e aumentar a sua promoção no exterior. E ao mesmo tempo incentivar ao seu consumo a nível interno. Por exemplo, em França, naquelas revistas de publicidade dos hipermercados, ao lado de cada produto alimentar aparece a dizer se é de origem francesa ou de outro pais. Que eu saiba em Portugal nao ha disso. Como eu ja disse varias vezes a agricultura nao pode morrer porque isso é contribuir para a morte do pais mas nao se pode esperar milagres se nao se criarem condições para eles.
Anúncios

One thought on “Ministro desafia desempregados a trabalhar na agricultura – Economia – DN

  1. gostaria de saber qto ganharia pra trabalhar na austrália na agricultura como operador de máquinas, pode ser com colhedeiras de cereais ou com tratores no plantio de grãos, afinal qualquer serviço relacionado ao plantio de grãos inclusive aplicação de inseticidas, fungícidas e herbecidas com equipamentos automotriz…responda se possível no email.:zecadobompastor@hotmail.com…obrigado por vossa atenção, tenho muita experiência com equipamentos agrícolas.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s